Convivência difícil!

Este depoimento é na verdade um desabafo meu, pois não encontrei outro lugar para realizá-lo sem que fosse realmente entendido.

Há alguns dias chegou nova funcionária e encasquetou com o LM. Em tudo põe defeito e não apresenta abertura para aprender. Quantas vezes não tive que contar até 10, depois mais 10 e depois mais 10 para não estressar publicamente.

Os outros funcionários nunca reclamaram do Linux, inclusive muitos nem notaram que houve mudança no sistema operacional. Ela está fazendo uma pressão horrenda sobre a coordenadora no intuito de reverter os pcs para Windows e estou na outra ponta defendendo o nosso amado pinguim.

Por enquanto estou ganhando a disputa, bastando lembrar minha chefe da época que os pcs rodavam Windows (travamentos constantes, vírus, lentidão e raro suporte técnico, uma vez que os técnicos de informática raramente apareciam devido a enorme demanda por conserto de Windows quebrado nas outras repartições). Reavivo também a época que levaram um pc para consertar e ele passou dois meses fora e outro que foi e até hoje não voltou.

Também já fiz minha sentença, se voltar para Windows não dou mais meu pronto suporte técnico voluntário de informática, passando a repartição a depender da agenda dos técnicos de informática disponibilizados pelo município (ou seja, você solicita hoje e talvez ele apareça algum dia e quando levar o pc talvez algum dia o devolva). Também deixei claro que meu trabalho com os computadores é voluntário e que não tenho obrigação de consertar pc com Windows voluntariamente para eles voltarem a rodar Windows.

Desculpem alugar os olhos de vocês com esta leitura sacal, mas como disse precisava desbafar. Então, agradeço a todos que tiveram o interesse de ler até aqui!

Um forte abraço a todos!

Comentários

  • editado September 2014
    Sem problemas meu amigo sempre é bom falar que esta preso mesmo que seja aqui no fórum.

    No seu caso ai você esta certinho você deu as cartas e elas estão trabalhando certo. Você tem vários fatores ao seu lado que está sendo usado, mas tem uma ainda que você pode explorar caso necessite.

    Os seus companheiros, amigos de trabalho que já usa o sistema e que nem se incomodaram e nem sentiram a diferença. Peça uma ajuda dele para defender essa ideia a ficar do seu lado. Se com isso tudo a sua chefe desconsiderar isso tudo o mais indicado você é você deixar de lado e deixar ela gastar bem mais com suporte e tudo mais.

    Não desgaste sua saúde com isso.

    Ate mais....
  • editado September 2014
    [quote]
    Alexandre Quintela wrote:
    Este depoimento é na verdade um desabafo meu, pois não encontrei outro lugar para realizá-lo sem que fosse realmente entendido.

    Há alguns dias chegou nova funcionária e encasquetou com o LM. Em tudo põe defeito e não apresenta abertura para aprender. Quantas vezes não tive que contar até 10, depois mais 10 e depois mais 10 para não estressar publicamente.

    Os outros funcionários nunca reclamaram do Linux, inclusive muitos nem notaram que houve mudança no sistema operacional. Ela está fazendo uma pressão horrenda sobre a coordenadora no intuito de reverter os pcs para Windows e estou na outra ponta defendendo o nosso amado pinguim.

    Por enquanto estou ganhando a disputa, bastando lembrar minha chefe da época que os pcs rodavam Windows (travamentos constantes, vírus, lentidão e raro suporte técnico, uma vez que os técnicos de informática raramente apareciam devido a enorme demanda por conserto de Windows quebrado nas outras repartições). Reavivo também a época que levaram um pc para consertar e ele passou dois meses fora e outro que foi e até hoje não voltou.

    Também já fiz minha sentença, se voltar para Windows não dou mais meu pronto suporte técnico voluntário de informática, passando a repartição a depender da agenda dos técnicos de informática disponibilizados pelo município (ou seja, você solicita hoje e talvez ele apareça algum dia e quando levar o pc talvez algum dia o devolva). Também deixei claro que meu trabalho com os computadores é voluntário e que não tenho obrigação de consertar pc com Windows voluntariamente para eles voltarem a rodar Windows.

    Desculpem alugar os olhos de vocês com esta leitura sacal, mas como disse precisava desbafar. Então, agradeço a todos que tiveram o interesse de ler até aqui!

    Um forte abraço a todos![/quote]

    Pois é, Alexandre.

    Infelizmente, apesar de toda a mudança que vemos hoje em dia com a popularização de vários outros sistemas operacionais como o Android, MacOS, ioS, FirefoxOS, ChromeOS, e mais os nossos queridos Ubuntu, Mint, Mageia, openSUSE, Debian, etc., ainda existem pessoas com esse tipo de mentalidade.

    Gostaria de fazer-lhe duas perguntas:

    1) As dificuldades que ela apresentam são embasadas em algum quesito realmente técnico (software que não funciona bem, etc.) ou é apenas resistência ao novo, ou seja, não querer aprender a utilizar o Mint (o que, covenhamos, mesmos aos recém-chegados não exige mairoes esforços). Em outras palavras, ela só reclama e reclama, apesar dele estar funcionando perfeitamente, sem apresentar nenhuma falha? è esse o caso?

    2) O Windows que era utilizado aí (ou que ela deseja que seja implantado) é original ou é aquele velho "similar"?

    Digo isso porque você pode "contra-atacá-la" utilizando todas as vantagens do pinguim (maior segurança, estabilidade, leveza, etc.) no primeiro caso. Além disso, pode também questioná-la se ela possui ou utiliza algum smartphone ou tablet. Se a resposta for positiva, então esses argumentos delas podem ser facilmente derrubados, haja vista a mudança para os SOs móveis ser infinitamente maior do que a mudança para o Mint, logo as afirmações dela não fariam qualquer sentido. Ainda que ela não utilize SOs móveis, certamente muitos aí o fazem e podem defender esse ponto de vista contigo.

    Quanto a minha segunda pergunta, o foco é nas vantagens financeiras. No caso de ser Windows original, a explicação é óbvia (nosso pinguim é gratuito). No caso de ser pirata, reforçar que a conduta é crime e sujeita a pesadas penas em todas as esferas (civil, administrativa e penal), ou seja, resulta em "cana" e mais multas altíssimas.

    Parabéns pelo belo trabalho realizado e estou na torcida para que essa tal funcionária não consiga obter êxito nessa sua(dela) tentativa.

    Abração.
  • CretoCreto Paulo Benedito
    editado September 2014
    [quote]
    Alexandre Quintela wrote:
    Este depoimento é na verdade um desabafo meu, pois não encontrei outro lugar para realizá-lo sem que fosse realmente entendido.

    Há alguns dias chegou nova funcionária e encasquetou com o LM. Em tudo põe defeito e não apresenta abertura para aprender. Quantas vezes não tive que [u][b]contar até 10, depois mais 10 e depois mais 10[/b][/u] para não estressar publicamente.

    Os outros funcionários nunca reclamaram do Linux, inclusive muitos nem notaram que houve mudança no sistema operacional. Ela está fazendo uma pressão horrenda sobre a coordenadora no intuito de reverter os pcs para Windows e estou na outra ponta defendendo o nosso amado pinguim.

    Por enquanto estou ganhando a disputa, bastando lembrar minha chefe da época que os pcs rodavam Windows (travamentos constantes, vírus, lentidão e raro suporte técnico, uma vez que os técnicos de informática raramente apareciam devido a enorme demanda por conserto de Windows quebrado nas outras repartições). Reavivo também a época que levaram um pc para consertar e ele passou dois meses fora e outro que foi e até hoje não voltou.

    Também já fiz minha sentença, se voltar para Windows não dou mais meu pronto suporte técnico voluntário de informática, passando a repartição a depender da agenda dos técnicos de informática disponibilizados pelo município (ou seja, você solicita hoje e talvez ele apareça algum dia e quando levar o pc talvez algum dia o devolva). Também deixei claro que meu trabalho com os computadores é voluntário e que não tenho obrigação de consertar pc com Windows voluntariamente para eles voltarem a rodar Windows.

    Desculpem alugar os olhos de vocês com esta leitura sacal, mas como disse precisava desbafar. Então, agradeço a todos que tiveram o interesse de ler até aqui!

    Um forte abraço a todos![/quote]Olá Alexandre,

    Vou dar apenas o que eu poderia fazer nesse caso:

    [b]"Não contaria até 10"[/b], "espoletaria" com veemencia com ela e lhe perguntaria calmamente no que ela entende de informática a ponto de dar suporte nos windows que irão ser instalados.

    Se houvesse respota e essa resposta não me convencesse, ela ainda ouviria de mim o velho, bom e sonoro: "_Eu não disse"
    ;-)

    T+
  • editado September 2014
    [quote]
    Alexandre Quintela wrote:
    Sinceramente não acredito que vá haver retrocesso, pois minha coordenadora se mostrou bastante preocupada com a possibilidade de não ter mais minha colaboração voluntária na manutenção do sistema.

    Mais uma vez agradeço o apoio de vocês![/quote]

    Era o que eu imaginava.

    Se os demais usuários não sentem dificuldade e se a coordenadora está do seu lado, a questão está resolvida.

    Abraço e mais uma vez parabéns pela bela iniciativa.
  • editado September 2014
    "Também já fiz minha sentença, se voltar para Windows não dou mais meu pronto suporte técnico voluntário de informática, passando a repartição a depender da agenda dos técnicos de informática disponibilizados pelo município (ou seja, você solicita hoje e talvez ele apareça algum dia e quando levar o pc talvez algum dia o devolva). Também deixei claro que meu trabalho com os computadores é voluntário e que não tenho obrigação de consertar pc com Windows voluntariamente para eles voltarem a rodar Windows."

    Eu penso que não se deve impor nada. Ás vezes o que é bom pra gente não é bom para os outros. Sei que intenção do colega é louvável, mas também não devemos pressionar e nem "impor" condições. Sempre vai aparecer um ou outro que não vai aceitar, e isso tem que ser respeitado. Não leve a mal, é apenas uma crítica construtiva. Abraço.
  • editado October 2014
    Apoiado, não se deixe levar por pressões.
  • eliseueliseu Eliseu
    editado October 2014
    Ao meu ver, o funcionário tem que se adaptar à empresa, não o contrário. Se essa funcionária aí se recusa a obedecer as normas da empresa, a porta da rua é a serventia da casa. Simples assim.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.