Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


particionando_o_hd_com_o_gparted

Diferenças

Aqui você vê as diferenças entre duas revisões dessa página.

Link para esta página de comparações

particionando_o_hd_com_o_gparted [2012/04/14 02:54] (atual)
Linha 1: Linha 1:
 +====== Particionando o HD com o GParted ======
 +
 +Neste tutorial você aprenderá como particionar o seu HD, deixando-o pronto para instalar o Linux Mint em sua máquina.  ​
 +\\
 +
 +===== Nota preliminar =====
 +Depois de observar alguns tópicos e pedidos de informação sobre problemas na instalação do Mint, o que evidencia a migração de usuários windows para o GNU/Linux, percebi que muitos dos problemas apontados poderiam ser evitados com o particionamento correto do disco.
 +
 +Esse procedimento nada mais é que a delimitação do espaço do HD para que abrigue sistemas de arquivos diferentes, o que é essencial para a instalação do Sistema Operacional. Para saber mais é recomendável a leitura das páginas:
 +
 +  * [[http://​pt.wikipedia.org/​wiki/​Disco_r%C3%ADgido|Disco Rígido]]
 +  * [[http://​pt.wikipedia.org/​wiki/​Parti%C3%A7%C3%A3o#​Geometria_de_disco|Partições]]
 +\\
 +
 +===== Conhecendo um pouco mais sobre HDs =====
 +
 +Nos Computadores PCs o sistema mais utilizado é o MBR - Master Boot Record (os Computadores Apple usam um sistema diferente, chamado GUID), que consiste na divisão dos discos do HD em setores delimitados pelo raio da circunferência,​ de fora para dentro, sendo o setor mais externo reservado para a gravação das especificações técnicas do disco e para o gerenciador de arranque do sistema (gerenciadores de boot, como Grub, Lilo, Chameleon, Boot.ini).
 +
 +{{:​51847571.jpg|}}
 +
 +Na figura acima é possível observar um HD desmontado, com o disco, o atuador e o braço do leitor de dados. Com o HD desligado, o braço do leitor fica do lado de fora do disco e durante o desligamento,​ esse braço é movido do centro para fora (o que explica a necessidade de aguardar o desligamento com segurança...). Como são vários discos sobrepostos,​ o conjunto de setores dentro do mesmo raio de circunferência nos discos é entendido como um cilindro e pode ser delimitado em até quatro partições,​ chamadas primárias.
 +
 +Além desses número é possível transformar uma partição primária em uma partição estendida, que pode ser dividia em partições lógicas, delimitadas por setores mapeados a partir da quantidade de bytes contados de fora para dentro, possibilitando uma divisão de até 255 partições.
 +
 +E daí?
 +
 +Como as partições primárias são delimitadas pela circunferência e as lógicas pelos setores de bytes mapeados no disco, a segurança das informações nas partições primárias tende a ser mais confiável que nas partições lógicas, o que significa dizer que as lógicas devem ser evitadas quando possível.
 +
 +Depois de entender essa diferença é preciso planejar a instalação,​ considerando a intenção e a necessidade do usuário. Numa sessão live-CD teste o funcionamento do sistema no hardware escolhido e se decidir pela instalação do Mint considere:
 +a) que o sistema sofre atualizações e a cada atualização existe a possibilidade de ter que reinstalar;
 +b) se precisa ou não manter uma instalação Windows no PC
 +c) se pretende instalar outra distribuição GNU/Linux para teste ou mesmo estudo.
 +\\
 +
 +===== Conhecendo o GParted =====
 +
 +Feitas essas considerações,​ faça o backup dos dados e informações anteriores e inicie a instalação do sistema, fazendo o particionamento do HD. O aplicativo Gparted presente no Mint é bastante intuitivo:
 +
 +{{:​cap3.jpg|}}
 +
 +Na figura observamos um HD de 4GB dividido em uma única partição no sistema de arquivos EXT3. Vale lembrar que desses 4GB, apenas 3,90GB podem ser usados e essa diferença decorre do fato de que arredondamos 1 byte para 10, quando na verdade são 8 bits. Assim, 1MB=1024B (multiplicando a capacidade do HD por 1000 e dividindo por 1024 o resultado é a capacidade real). No canto superior direito da figura vemos a referência do HD /dev/sdb, o que significa que esse é o segundo HD do sistema (se fosse o primeiro seria /dev/sda). Essa referência é especialmente importante quando se tem outros sistemas instalados e é preciso especificar o local onde o gerenciador de boot será instalado.
 +
 +O Gparted é um aplicativo muito eficiente e prático, que permite analisar, redimensionar,​ criar e excluir partições do sistema, de forma que as alterações no disco só serão aplicadas no momento em que o usuário clicar no botão apply e confirmar.
 +
 +Considerando as necessidades do usuário e a questão da limitação de quatro partições primárias é importante ressaltar que:
 +
 +1) O particionamento deve considerar o hardware da instalação. Se é desktop, a partição swap não é necessária e pode ser deixada com algo como 256MB ou substituída por um arquivo swap criado posteriormente (o que economiza uma partição primária, que pode ser usada se a intenção for instalar outros sistemas). Se é notebook, recomenda-se algo próximo de 2GB, pois o sistema usa o swap no modo hibernação;​
 +
 +2) É uma ótima ideia criar uma partição separada para /home. Isso facilita a atualização futura do sistema de amplia a segurança, no caso de defeito no hardware. Para tanto, deve-se considerar a capacidade do HD. Sistemas operacionais como Windows XP rodam bem em partições com até 20GB, o que para o Seven é pouco. Já o Mint até roda com menos de 15GB, mas esse valor é pequeno para realizar operações de conversão de vídeo;
 +
 +3) O Windows XP até o SP2 possui a limitação de permitir que sua instalação seja feita apenas na primeira partição do primeiro HD. A partir do SP3 existe uma flexibilidade para isso, mas para evitar erros futuros é altamente recomendável que numa instalação dual-boot com XP, Vista ou Seven o Windows seja instalado na primeira partição do primeiro HD;
 +
 +O vídeo ​ apresenta um tutorial em português sobre o particionamento do disco, o que ajuda muito na hora de colocar a mão na massa.
 +
 +* [[http://​www.youtube.com/​watch?​v=cweyDqlRsHk|Primeira parte do vídeo]]
 +* [[http://​www.youtube.com/​watch?​v=PSfqwTOoMtE&​feature=endscreen&​NR=1|Segunda parte do vídeo]]
 +\\
 +
 +===== Utilizando o GParted =====
 +
 +Particularmente,​ considerando um HD de 500GB (488GB reais) sugiro:
 +
 +**Instalação em notebook só com Mint - partições primárias:​**
 +/dev/sda1 = 50GB = EXT4 = ponto de montagem /
 +/dev/sda2 = 2GB = swap
 +/dev/sda3 = 436GB = EXT4 = ponto de montagem /home
 +
 +**Instalação em notebook com dual-boot com Windows - partições primárias**
 +/dev/sda1 = 100GB = NTFS = Windows
 +/dev/sda2 = 2GB = swap
 +/dev/sda3 = 50GB = EXT4 = ponto de montagem /
 +/dev/sda4 = 336GB = EXT4 = ponto de montagem /home
 +
 +**Instalação em notebook com multi-boot - partições primárias**
 +/dev/sda1 = 100GB = NTFS = Windows
 +/dev/sda2 = 2GB = swap
 +/dev/sda3 =193GB = EXT4 = Mint - ponto de montagem /
 +/dev/sda4 = 193GB = EXT4 = Ubuntu, Fedora, OpenSUSE, debian - ponto de mongatem /
 +
 +A área de troca swap pode ser compartilhada por diferentes distribuições GNU/Linux e teoricamente tem uma eficiência maior se estiver localizada na região do meio para a extremidade do disco, pela maior velocidade angular. Por isso, /dev/sda2 é uma boa opção (Em alguns tutoriais o swap é colocado em /dev/sda1, mas para o Windows isso poderia se um problema).
 +
 +Além da área de troca swap, a partição reservada para /home também pode ser compartilhada por diferentes instalações GNU/Linux, desde que se tenha o cuidado de usar nomes de usuário diferentes em cada instalação,​ pois na pasta de usuário são gravadas as configurações de aplicativos em pastas ocultas e isso traria uma confusão muito grande, já que as configurações apresentam diferenças entre distribuições e até mesmo entre versões da mesma distribuição.
 +
 +Outra ideia viável, para quem usa a instalação em dual-boot com Windows, é particionar a /home com o sistema de arquivos NTFS. Com isso, a pessoa terá uma partição que pode ser acessada pelo Windows e usada para backup, enquanto que para o sistema não faz diferença se a /home está formatada como EXT2, EXT3, EXT4 ou NTFS.
 +
 +Nesse caso, ficaria assim:
 +
 +**Instalação em notebook só com duas distribuições GNU/Linux em mesma /home - partições primárias:​**
 +/dev/sda1 = 50GB = EXT4 = ponto de montagem / do Mint
 +/dev/sda2 = 2GB = swap
 +/dev/sda3 = 50GB = EXT4 = ponto de montagem / do Ubuntu
 +/dev/sda3 =386GB = EXT4 = ponto de montagem /home
 +
 +**Instalação em notebook com dual-boot com windows - partições primárias**
 +/dev/sda1 = 100GB = NTFS = Windows
 +/dev/sda2 = 2GB = swap
 +/dev/sda3 = 50GB = EXT4 = ponto de montagem /
 +/dev/sda4 = 336GB = NTFS = ponto de montagem /home
 +
 +Lembrando que essa dica é uma orientação básica. Maiores informações sobre a instalação do sistema podem ser obtidas nas "​Referências"​ desse tutorial, abaixo:
 +\\
 +
 +===== Referências =====
 +  * [[http://​www.hardware.com.br/​livros/​entendendo-linux/​particionando-com-gparted.html|Particionando com o GParted]]
 +  * [[http://​ubuntuforum-br.org/​index.php/​topic,​90799.0.html|Particionamento de HDs]]
  
particionando_o_hd_com_o_gparted.txt · Última modificação: 2012/04/14 02:54 (edição externa)