Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


graficos:blender

Blender

Blender, também conhecido como blender3d, é um programa de computador de código aberto, desenvolvido pela Blender Foundation, para modelagem, animação, texturização, composição, renderização, edição de vídeo e criação de aplicações interativas em 3D, tais como jogos, apresentações e outros, através de seu motor de jogo integrado, o Blender Game Engine. Está disponível sob uma licença dupla: Blender License (BL) / GNU General Public License (GPL). O Blender possui ainda partes licenciadas sob a Python Software Foundation License.

O programa é multiplataforma, estando portanto disponível para diversos sistemas operacionais. O Blender implementa ferramentas similares às de outros programas proprietários, que incluem avançadas ferramentas de simulação, tais como: dinâmica de corpo rígido, dinâmica de corpo macio e dinâmica de fluidos, ferramentas de modelagem baseadas em modificadores, ferramentas de animação de personagens, um sistema de composição baseado em “nós” de texturas, cenas e imagens, e um editor de imagem e vídeo, com suporte a pós-produção. Inclui suporte a Python como linguagem de script, que pode ser usada tanto no Blender, quanto em seu motor de jogo. Atualmente, suporta 25 idiomas, incluindo o português brasileiro.

História

Ton roosendal

Originalmente, o Blender foi desenvolvido como uma aplicação in-house pelo estúdio holandês de animação NeoGeo Studio, co-fundado por Ton Rossendaal em 1988. Em 1998, Ton Roosendaal fundou uma nova companhia chamada Not a Number (NaN) para desenvolver e distribuir o programa, fornecendo produtos e serviços comerciais relacionados ao Blender. Em 2002, a NaN faliu devido a pouca quantidade de vendas e a problemas financeiros. No mesmo ano, Ton fundou a Blender Foundation e em julho desse ano, iniciou-se uma campanha chamada “Free Blender”, para arrecadar €100.000 para os investidores do Blender concordarem liberar o programa como código aberto. A campanha arrecadou os €100.000 em apenas sete semanas. Em 13 de outubro de 2002, o Blender foi lançado sob uma licença dupla, a General Public License (GPL) e a Blender License (BL).

Blender Institute

A Blender Foundation inaugurou sua subsidiária em 2007, o Blender Institute, com escritório e estúdio independentes. Nele foram criadas as animações Big Buck Bunny e Sintel, e o jogo Yo Frankie!; todos os trabalhos gráficos futuros serão criados nele.

Ver artigo: Blender Institute

Plataformas

O Blender é multiplataforma, e portanto, está disponível para diversos sistemas operacionais. Oficialmente, ele é distribuído em versões de 32 e 64 bits, para os sistemas Microsoft Windows (XP, Vista e 7), Linux, Mac OS X (x86, x86-64 e PowerPC) e FreeBSD. Entretanto, há versões antigas para Solaris (SPARC), IRIX, BeOS, Darwin e iPAQ.

Mapa das versões

Segue abaixo, um mapa de versões importantes:

  • Versão 1.00 - Esta foi a primeira versão do Blender, e estava disponível apenas para o sistema operacional IRIX
  • Versão 2.04 - Esta foi a última versão para sistemas operacionais para iPAQ
  • Versão 2.11 - Esta foi a última versão para o sistema operacional BeOS
  • Versão 2.25 - Esta foi a última versão comercial/proprietária, conhecida como Blender Publisher
  • Versão 2.33 - Esta foi a última versão para o sistema operacional Darwin
  • Versão 2.37a - Esta tinha sido a última versão para o sistema operacional IRIX, até ser lançada novamente
  • Versão 2.43 - Esta foi a primeira versão do Blender com suporte a modelagem Sculpt, semelhante ao ZBrush
  • Versão 2.44 - Lançada em 13 de maio de 2007, foi a primeira versão do Blender com suporte a 64 bits. Foi também a primeira versão com suporte a SSS (Subsurface Scattering)
  • Versão 2.45 - Lançada em 21 de setembro de 2007, retornou o desenvolvimento de versões para o sistema IRIX
  • Versão 2.50 - Lançada em 25 de novembro de 2009, trouxe uma interface de usuário redesenhada
  • Versão 2.61 - Lançada em 14 de dezembro de 2011, é atualmente a última versão estável lançada.


Modelagem

s10.postimg.org_y1l72dql5_rigging_resized_640x360.jpg

O Blender pode ser utilizado em qualquer área que seja necessária a geração de modelos tridimensionais, geração de imagens renderizadas, animação e jogos, como aplicações em arquitetura, design industrial, engenharia, animação, produção de vídeo, e desenvolvimento de jogos, graças ao seu motor de jogo embutido. Esta característica pode ser ampliada e agilizada com o uso de scripts em Python. Como modelador, foi recomendado pela Peugeot, para ser usado em seus concursos de design de carros, o Peugeot Design Contest.[14]

O Blender possui também uma ferramenta chamada Sculpt, que possibilita trabalhar com modelos como se estivesse os esculpindo, semelhantemente ao modelador ZBrush.

Motor de Jogo

Blender Game Engine, também conhecido como BGE, Game Blender ou Ketsji, é o motor de jogo do Blender. O Blender Game Engine usa OpenGL para os gráficos, OpenAL para som 3D, Bullet para física e detecção de colisão, e Python para scripts. Existe um plugin, chamado Echo Plugin, que permite integração dos gráficos do OGRE com o Blender Game Engine. O uso do motor de jogo do Blender pode servir para diversas coisas, desde criação de jogos, apresentações, realidades virtuais, planejamento arquitetônico, a auxílio em animação (usando a física para dar movimentos mais reais aos objetos).

Formatos suportados

O Blender consegue ler e escrever muitos formatos de arquivos, sendo eles renderizáveis, ou modelos tridimensionais. O formato padrão do Blender é o Blender .blend File (.blend).

Formatos bidimensionais

Os seguintes formatos renderizáveis (2D e 3D) são suportados:

  • Imagens
    • Windows Bitmap (.bmp)
    • DirectDraw Surface (.dds)
    • Iris (.rgb)
    • Portable Network Graphics (.png)
    • JPEG (.jpg)
    • JPEG 2000 (.jp2)
    • Truevision TGA (.tga)
    • Cineon (.cin)
    • DPX (.dpx)
    • MultiLayer e OpenEXR (.exr)
    • HDRI (.hdr)
    • Tagged Image File Format (.tiff)
  • Vídeos
    • Audio Video Interleave (.avi)
    • H.264 (.mp4)
    • MPEG-1 (.mpg)
    • MPEG-2 (.dvd)
    • MPEG-4 (.mp4)
    • Theora (.ogg, .ogv)
    • XviD (.mpg)

É possível ainda, criar imagens animadas, como GIFs animados, utilizando o Blender em conjunto com o GIMP. Modela-se e renderiza-se os quadros da animação, e em seguida as junta em sequência, usando o GIMP, e as salva como um único arquivo. Imagens para qual o Blender não dá suporte, podem ser conseguidas usando o mesmo método.

Formatos tridimensionais

img690.imageshack.us_img690_7384_300pxlonehouse.jpg

O Blender, por ser um modelador 3D, suporta formatos de modelos tridimensionais, tanto para importação (abre modelos para edição), quanto para exportação (salva modelos para serem abertos por outros modeladores). Através de scripts, é possível exportar para/importar de outros formatos que ainda não são suportados oficialmente. Além do formato padrão, os seguintes formatos de modelos tridimensionais também são suportados:

  • 3ds Max file (.3ds)
  • AC3D (.ac)
  • Autodesk Drawing eXchange Format (.dxf)
  • Autodesk FBX (.fbx)[nota 1]
  • Autodesk Softimage (.xsi)[nota 1]
  • Cal3D (.cfg, .xaf, .xmf, .xrf, .xsf)
  • COLLADA 1.3.1 e 1.4 (.dae)
  • DEC Object File Format (.off)
  • DirectX (.x)
  • LightWave (.lwo)
  • LightWave Motion (.mot)
  • M3G (.m3g, .java)
  • MD2 (.md2)
  • MDD (.mdd)
  • MilkShape 3D (.ms3d, .txt)
  • Motion Capture (.bvh)
  • OpenFlight (.flt)
  • OpenInventor (.iv)
  • Paths (de 2D para 3D, em forma de linha) (.svg, .ps, .eps, .ai, .gimp)
  • Pro Engineer (.slp)[nota 2]
  • Quake 3 (.map)
  • Radiosity (.radio)
  • Raw Image File (.raw)
  • Stanford PLY (.ply)
  • STL (.stl)
  • TrueSpace (.cob)
  • VideoScape (.stl)
  • VRML 1.0 e VRML97 (ou VRML 2.0) (.wrl)
  • Wavefront OBJ (.obj)
  • X3D Extensible 3D (.x3d)
  • xfig export (.fig)

Notas

  1. ↑ a b c d e f Não pode importar.
  2. ↑ a b c d Não pode exportar.


Instalação

<note important>Este aplicativo encontra-se nos repositórios oficiais do Linux Mint</note>

Podendo ser facilmente encontrado no Synaptic ou no Gerênciador de Programas do Linux Mint, ou pelo comando abaixo:

  sudo apt-get update ; sudo apt-get install blender

Nota:

O Blender pode ser baixado na página oficial do projeto, sendo que ainda há as mais diversas páginas sobre o programa, com tutoriais, técnicas de uso, dicas e truques. Seu site possui uma galeria, com criações de usuários, sejam elas livres ou não. O programa é mantido por doações. O Blender possui seu próprio renderizador embutido, porém há vários renderizadores que são compatíveis com o Blender e, podem substituir/auxiliar o renderizador padrão. Dentre eles, o YafaRay, LuxRender e Aqsis, que são recomendados pela Blender Foundation, e Indigo e Kerkythea, são os renderizadores, compatíveis com o Blender, mais populares.

Licença de uso

A Blender Foundation garante que o Blender/Blender Game Engine pode ser usado comercialmente. Porém, há uma restrição especial aplicável ao Blender Game Engine: o .blend File não deve ser embutido dentro do player. Uma forma de contornar isso é carregar o .blend externamente.

O .blend File pode conter, em seu interior, scripts Python que usem a Blender Python API, sem que o .blend File ou o script tenham que ser licenciados sob a GNU GPL. Os .blends Files, animações e renderizações, modelos, arquivos exportados e scripts, são unicamente propriedade de seu(s) criador(es), e podem ser licenciados sob qualquer licença que o proprietário desejar, mesmo usando a Blender Python API.[25]

A Blender Python API é um conjunto de módulos Python, que servem de interface para as funções do Blender, que vem inclusos com o Blender, e que necessitam ser importados, utilizando os comandos from, import e as, para serem utilizados.

Informações adicionais

  • Homepage: Blender
  • Comunidade brasileira: Blender Brasil (em português)
  • Wiki Blender: BlenderWiki (em português e inglês)Wiki oficial
  • Licença: Dupla BL | GNU GPL
  • Sistemas Operacionais suportados: Multiplataforma


Referência

graficos/blender.txt · Última modificação: 2015/01/12 17:08 por 897