Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


diversospreferences:novidades_18.0-sarah-xfce

Novidades no Linux Mint 18 XFCE

Linux Mint 18 é um lançamento com suporte a longo prazo, que será suportado até 2021. Ele vem com programas atualizados e trás melhorias e diversas novas funcionalidade que farão sua experiência de uso do seu ambiente de trabalho mais confortável.

Linux Mint 18 “Sarah” XFCE Edition

X-Apps

Um novo projeto chamado “X-Apps” foi iniciado a seu objetivo é produzir aplicações genéricas para o tradicional ambiente GTK. A ideia por trás desse projeto é substituir aplicações que não se integram adequadamente em um ambiente em particular (esse é o caso do crescente número de aplicações GNOME) e dar ao nosso ambiente de trabalho os mesmo conjunto de aplicações base, então a cada mudança, cada nova funcionalidade sendo desenvolvida, cada pequena melhoria feita em um deles, não beneficiará apenas um ambiente, mas todos eles. As principais ideias para os X-Apps são:

  • Usar fermentas e tecnologias modernas (GTK3 para suporte à HiDPI, gsettings etc..)
  • Usar interface tradicionais (barra de titulo, barra de menus)
  • Funcionar em qualquer lugar (ser genérico, independente de desktop ou distribuição)
  • Fornecer funcionalidade que os usuários já apreciam (ou apreciavam no passado de distribuições que perderam alguma funcionalidade)
  • Ser retro compatível (para funcionar com o máximo de distribuições possíveis)

No Linux Mint, você não precisará se adaptar aos X-Apps, porque na maioria dos casos, ele são muito parecidos ou exatamente os mesmos que você já vem usando. For exemplo, Totem 3.18 (que está disponível nos repositórios do Linux Mint 18) é radicalmente diferente do Totem 3.10 que vem com o Linux Mint 17, mas o Xplayer 1.0 (que é o tocador de mídia padrão do Linux Mint 18) é exatamente o mesmo. O objetivo dos X-Apps é não reinventar a roda. De fato é muito pelo contrário, é garantir a manutenção de aplicações que já gostamos e levar seu desenvolvimento na direção que beneficie múltiplos ambientes.

Xed é baseado no Pluma e é o editor de texto padrão Iniciando um novo arquivo de texto no Xed

Xviewer é baseado no Eye of GNOME e é o visualizador de imagens padrão. Visualizando uma imagem no Xviewer

Xreader é baseado no Atril e é o leitor de documentos PDF padrão. Lendo uma revista no Xreader

Xplayer é baseado no Totem e é o player de mídia padrão para músicas e vídeos. Assistindo um vídeo clipe no Xplayer

Pix é baseado no gThumb, que é uma aplicação para organizar suas fotos. Organizando fotos no Pix

Tenha em mente que os aplicativos do GNOME, MATE e Xfce que estes X-Apps substituem ainda estão disponíveis no repositórios. Você pode instalar junto com os X-Apps e compará-los e decidir de qual você gosta mais. X-Apps se integram melhor, não importa o seu ambiente, não apenas da maneira óbvia (com interface tradicional) mas também na forma como eles suportam ambientes.

Gerenciador de Atualizações

O gerenciador de atualizações recebeu diversas melhorias, tanto no visual quando na sua programação. A tela principal e a tela de preferências agora usam componentes stack e animações sutis, e suporte melhorado para temas alternativos (ícones da barra de ferramentas, agora é compatível com temas escuro, ícones de aplicativos e de status, agora mudam com o tema e textos obscurecidos são renderizados com cores dinâmicas).

Foram adicionadas duas novas configurações para você pode visualizar e escolher atualizações do kernel. Mesmo não sejam realmente atualizações, mas a disponibilidade de pacotes para kernels mais recentes, o gerenciador agora é capaz de detectá-los e apresentá-los para a instalação como se fosse uma atualização tradicional. Estas são atualizações de nível 5, mas as novas opções permitem que sejam configurados de forma independente.

Atualização de Kernel pode ser configurada de forma independente e aparecer junto com as atualizações tradicionais

A janela de seleção de kernel foi completamente redesenhada e agora é precedida por uma tela de informações que explica o que é o kernel, como escolhê-lo na hora da inicialização e o que acontece com módulos DKMS quando múltiplos kernels são instalados. O Linux Mint não vem mais com listas de correções e regressões específicas para um kernel em particular. Com tantas revisões e correções de kernel e tantas regressões acontecendo, as vezes diariamente, esta informação facilmente se torna desatualizada, Ao invés disso, essa informação foi substituída por links para fontes relevantes com essas informações. Por exemplo, se escolher uma versão em particular do kernel, você pode rapidamente acessar sua listas de alterações e ver todos as falhas relatadas sobre ela.

Listas de alterações e falhas relatadas do Kernel agora são acessíveis rapidamente

O gerenciador de atualizações já era configurável, mas não era claro de como configurar isso e porque. Os conceitos de regressões, estabilidade e segurança não eram claramente explicados. Para aumentar o estado de advertência sobre esses conceitos a mostrar mais informações, uma nova tela está lá para lhe dar as boas vindas ao gerenciador de atualizações e pedir para escolher uma das políticas de atualização.

Escolhendo uma política de atualização

Esta tela é complementada com uma sessão de ajuda que explica o que está em jogo e o que considerar ao escolher uma política. Embora esta tela só seja mostrada uma vez e seu principal objetivo ser apresentar informações, ela também pode ser usada como uma maneira rápida de alternar entre conjuntos de preferências e pode ser acessada a partir do menu Editar→ Política de Atualização.

Mint-Y

Em 2010, Linux Mint 10 apresentou um bonito tema metálico chamado “Mint-X”. 6 anos depois as tendências mudaram significativamente. Muitas interfaces e sites mudaram seus estilos para algo mais moderno. Elementos 3D e gradientes foram substituídos por formas simples, linhas mais limpas e cores claras.

Para responder a essa nova tendência, Linux Mint 18 apresenta “Mint-Y”, um novo tema baseado no polular tema Arc desenvolvido por horst3180 e no conjunto de ícones Moka de Sam Hewitt.

Mint-Y tem aparência moderna, limpa e profissional. Ele segue as novas tendências sem parecer “chato” ou minimalista.

Existem três variações do tema. Uma delas é clara: Mint-Y

Outra é escura: Mint-Y-Dark

E a terceira é um misto das variações clara e escura, usando componentes claros, mas com as barras de título, ferramentes e menus, escuros: Mint-Y-Darker

O tema é um aspecto muito importante do sistema operacional, porque para que sua experiencia ser confortável, seu computador não só apenas precisa funcionar bem, como precisa fazê-lo sentir-se em casa. Com isso em mente, Mint-Y levará um tempo até amadurecer e não substituirá o Mint-X, mas o complementará.

No Linux Mint 18, tanto o Mint-X quanto o Mint-Y estão instalados, e o Mint-X continua sendo o tema padrão. Mint-Y é um trabalho em progresso e continuará a mudar e melhorar, com seu feedback, após o lançamento do Linux Mint 18.

Melhorias no Sistema

Em 2007, Linux Miny 3.1 introduzido o comando “apt”, um conveniente atalho para o apt-get, aptitude, apt-cache e outros comandos relacionados ao gerenciamento de pacotes, e desde então, esses comando tem recebido melhorias, levemente, lançamento após lançamento. Em 2014, o Debian veio com a mesma ideia, mas implementada de forma diferente. Embora o seu comando “apt” não tenha algumas das características que o nosso suporta, ele também adicionou algumas melhorias. O comando “apt” do Debian chegou ao Ubuntu e muitos tutoriais agora se referem a ele. No Linux Mint 18, o “apt” continua a suportar todas as funcionalidades que sempre teve, mas agora suporta a sintaxe do “apt” do Debian e se beneficia das melhorias adicionadas por ele. Aqui está uma visão geral de algumas mudanças:

  • “apt install” e “apt remove” agora mostra saída de progresso.
  • Novos commandos foram adicionados para suportar a sintaxe do Debian. “apt full-upgrade” faz a mesma coisa que “apt dist-upgrade”, “apt edit-sources” a mesma coisa que “apt sources” e “apt showhold” a mesma que “apt held”.
  • O comando add-apt-repository agora suporta o argumento "--remove", tornando possível remover PPAs a partir da linha de comando

O Linux Mint 18 vem com Thermald, um daemon que monitora os sensores e previne o aquecimento da CPU.

Agora o sistema de arquivo exFAT é suportado por padrão.

Suporte a Btrfs vem instalado por padrão novamente

Melhorias no trabalho artístico

O tema padrão usado na tela de login recebeu as seguintes melhorias:

  • Para que senhas sejam digitadas quando nenhum usuário está selecionado (como quando a tela de login está à espera de um nome de usuário para ser digitado ou selecionado), nenhum diálogo é mostrado por padrão. Ao invés disso, a tela de login sugere que você escolha um usuário. Casos em que nomes de usuários precisam ser digitado (por exemplo, para usuários LDAP), ainda é possível, mas você precisa pressionar F1 antes de poder digitar.
  • Pequenas melhorias foram feitas na forma como os elementos da tela de login aparecem na tela, tornando o tema mais polido e com melhor qualidade.

Linux Mint 18 vem com uma magnífica coleção de papéis de parede produzidos por Andy Fitzsimon, Helena Bartosova, David Cantrell, dking, Jeremy Hill, Jan Kaluza , Konstantin Leonov, Rene Reichenbach, and Sezgin Mendil.

Uma visão geral de alguns novos papéis de parede

Outras melhorias

O suporte a HiDPI está enormemente melhorado no Linux Mint 18. Firefox, todos os XApps (Xed, Xviewer, Xreader, Xplayer, Pix) e a maioria dos aplicativos do Mint apps (mintdesktop, mintsystem, mintwelcome, mintlocale, mintdrivers, mintnanny, mintstick, mint-common, mintupdate, mintbackup and mintupload) foram migrados para o GTK3.

Aplicações populares como o Steam, Spotify, Dropbox e mesmo o Minecraft foram adicionadas ao Gerenciador de Aplicativos e agora são mais fáceis de instalar.

Todas as edições agora suportam instalação OEM.

Gufw, a ferramenta gráfica de configuração do firewall, foi adicionada à seleção padrão de programas e agora já vem instalada por padrão.

No mintmenu, pressionar Enter após uma pesquisa, agora, executa a aplicação que estiver no topo do resultado.

Componentes principais

Linux Mint 18 vem com Xfce 4.12, MDM 2.0, Linux kernel 4.4 e pacotes base do Ubuntu 16.04.

Estratégia de Suporte a Longo Prazo

Linux Mint 18 receberá atualizações de segurança até 2021. Até 2018, futuras versões do Mint usará a mesma base de pacotes do Linux Mint 18, tornando fácil para se atualizar. Até 2018, o time de desenvolvimento não começará a trabalhar sobre uma nova base e estará totalmente focada nesta.

Referência

diversospreferences/novidades_18.0-sarah-xfce.txt · Última modificação: 2016/08/20 13:30 por 8812