Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


diversospreferences:novidades_17.2-rafaela-cinnamon

O Que Há de Novo: Linux Mint 17.2 "Rafaela" (Cinnamon)

Travamento do Ambiente de Trabalho

O Cinnamon agora utiliza a nova API “cogj” em hardwares suportados. Essa mudança permite-nos prevenir algumas das causas de travamento do ambiente observadas em lançamentos anteriores. Em caso de travamento, ou se você precisar por alguma outra razão reiniciar o Cinnamon, pode fazê-lo através de um atalho de teclado. A combinação padrão é Ctrl+Alt+Esc. Pressionando esta combinação, são reiniciados o Nemo e o Cinnamon-settings-daemon (caso eles terem travado), como sistema iniciando uma nova sessão do ambiente Cinnamon. Diferentemente do comando Ctrl+Alt+Backspace, o qual encerra a sessão, levando-nos de volta a tela de login, o comando Ctrl+Alt+Esc simplesmente reinicia o Cinnamon. Com isso, a sessão permanecerá exatamente como estava, ou seja, você não perderá seu trabalho e todas as janelas e programas que estavam abertos.

Suporte a logind/consolekit-upower

Não é mais necessário recompilar o Cinnamon para escolher entre o suporte ao consolekit ou ao logind. Isso agora é feito no gsettings, sendo possível escolher quais componentes do Cinnamon devem ser utilizados em conjunto a ferramenta Gerenciamento de energia:

  • Defina o parâmetro “org.cinnamon.desktop.session session-manager-uses-logind” como “true” para que o Cinnamon utilize o logind para reiniciar/desligar/suspender/hibernar o computador a partir da janela de encerramento da sessão, ou “false” para reiniciar/desligar o computador usando o consolekit e suspendê-lo/hiberná-lo via upower.
  • Defina o parâmetro “org.cinnamon.desktop.session settings-daemon-uses-logind” da mesma forma para controlar o suspender/hibernar quando ocioso ou através dos teclas de atalho do teclado.
  • Defina o parâmetro “org.cinnamon.desktop.session screensaver-uses-logind” como “true” para fazer o protetor de tela utilizar o logind, ou “false” para fazê-lo utilizar o consolekit.

O Linux Mint usa o consolekit e o upower por padrão, mas também é compatível com o logind. Com o MDM 2.0 e o Cinnamon 2.6, você pode agora alternar entre eles sem problemas, pois todos irão funcionar igualmente bem com a distro.

Responsividade, tempo de carregamento e utilização da CPU

Os desenvolvedores trabalharam duro para melhorar a utilização da CPU em várias partes do Cinnamon, com muitas melhorias tendo sido realizadas neste sentido. A performance geral do sistema foi melhorada, através da otimização da forma como o Cinnamon reage a eventos em particular, reduzindo o número de tarefas repetidas que ele executa. O menu, por exemplo, é atualizado cerca de 6 vezes menos do que antes. As sinalizações exibidas pelo sistema ao conectarmos um dispositivo USB são agrupadas e direcionandas para uma única ação, reduzindo 4 reações simultâneas a apenas uma. A parte do docinfo no Cinnamon, que cuida dos “arquivos recentes”, foi bastante otimizada. Decobrimos algums pequenos recursos, tais como a exibição de miniaturas para os arquivos “recentes” no menu de aplicações, os quais consumiam muitos recursos Nós os desativamos, reduzindo a utilização da CPU. Cálculos desnecessários realizados pelo gerenciador de janelas do Cinnamon foram retirados, reduzindo a utilização da CPU quando ociosa (uma redução de uns 40% na ativação média da CPU por segundo).

O tempo de carregamento da inicialização (o que abrange o Cinnamon e o MDM) também foi revisada e ficou excelente, exceto quando o Cinnamon é carregado pela primeira vez após o computador ser reiniciado ou desligado. Enquanto uma inicialização normal do Cinnamon levava entre 0 e 2 segundos, a primeira inicialização poderia demorar uns 40 segundos em alguns dos nossos sistemas de teste. A razão é uma deficiência do cache de leitura do HD, especialmente quando chegam informações do Gio appinfo e dos dados dos temas de ícones. Para reduzir esse tempo de carregamento, o Cinnamon 2.6 introduz um mecanismo de pré-carregamento, o qual carrega mais facilmente os temas e as informações dos aplicativos de forma não simultânea durante a inicialização do sistema. Distribuições que utilizam temas de ícones fora do padrão podem adicioná-los ao /etc/cinnamon/preload/iconthemes.d/.

Por fim, foram adicionadas informações aos logs do Looking glass, de forma a registrar o tempo de inicialização do Cinnamon, assim como indicar quanto tempo cada applet habilitado demora para ser inicializado.

Suporte a múltiplos monitores e múltiplos painéis

O suporte a múltiplos monitores foi melhorado. As lista de janelas e as novas teclas de atalho foram aperfeiçoadas, permitindo-nos mover janelas de um monitor para o outro (por padrão através da combinação das teclas Super+Shift com as setas do teclado). Entretanto, a melhoria mais interessante é que agora podemos ter vários painés, alocando-os em múltiplos monitores.

Os Applets estão melhores do que antes ao executarem múltiplas instâncias deles mesmos. Alguns deles ficaram mais inteligentes, adaptando-se as configurações de painéis e monitores múltiplos. Por exemplo, um applet que lista janelas não irá exibir as janelas de outro monitor se esse monitor possui um painel com sua própria lista de janelas.

Protetor de Tela

Até a versão 2.6, o “cinnamon-screensaver” não era nada mais que um “bloqueador de tela”. Ele simplesmente bloqueava a tela, sem executar qualquer animação.

Isso agora mudou, haja vista ele ter ganho suporte aos módulos XScreenSaver HTML5 screensavers.

Agora são suportados HTML5 e XScreenSaver. <note>Nota: O brilho da tela bem como a iluminação do teclado agora podem ser modificados através dos atalhos do teclado, mesmo quando a tela estiver bloqueada.</note>

Painéis e applets

Melhorias nos Painéis

Os painéis agora pode ser adicionados/removidos/configurados individualmente e movidos para diferentes posições através de um ou múltiplos monitores.

Eles têm um novo modo de esconder/exibir a si mesmos chamado “intelli-hide” :)

O modo pelo qual suas zonas esquerda/centro/direita são definidas foi redesenhada. Agora pode-se centralizar applets no meio, independentemente de haver applets nas zonas esquerda ou direita.

Melhorias nos Applets

Um novo applet chamado “inhibit” (inibidor, em português :P ) foi adicionado. Ele permite-nos desligar as notificações, bem como desativar o gerenciamento de energia de forma simples e rápida. Este applet é útil quando se está fazendo apresentações, evitando-se que notificações indesejadas sejam exibidas. Também é possível evitar-se que a tela diminua o brilho ou que seja bloqueada. Agora você não precisa mais modificar suas configurações de energia, bastando desativá-las temporariamente.

O applet “inhibit” ainda nos avisa quando outro programa está desativando o gerenciamento de energia. Isso é útil para sabermos se o programa utilizado informa ao Cinnamon que você está fazendo alguma coisa (por exemplo, o meu media player favorito, o “mpv”, não o faz… :)

Os applets de Usuário e de Rede também foram melhorados um pouco.

Já o applet de som recebeu um melhor suporte ao PulseAudio. Ele agora detecta os dispositivos de saída com mais precisão.Além disso, ele agora tem uma interface de usuário ligeiramente renovada, bem como um novo aplicativo de mixagem (o qual permiti-nos alterar o nível de som para aplicações individuais).

Melhorias nas configurações

A ferramenta “Configurações do Sistema” foi redesenhada e reorganizada, possuindo agora visual, layout e transições renovados.

Novo estilo de Interface e layout nas Configurações de Sistema.

As configurações de efeitos de janela foram simplificadas. Também foram adicionados novos efeitos bem legais a elas.

Efeitos de janela apresentam efeitos pré-definidos e personalizáveis.

Novas opções de configuração foram adicionadas, de forma a tornar o seu ambiente de trabalho cada vez mais familiar. O primeiro dia da semana, o tamanho/presença de teclas multimídia OSD.

As configurações padrões foram revisadas e levemente ajustadas. As janelas, agora, abrem no centro da tela, touchpads compatíveis com o sistema agora rolam a tela quando utilizamos dois dedos de forma simultânea, etc.

O Gerenciamento de energia, de brilho e de baterias foram todos renovados e colocados juntos. O applet de energia foi largamente redesenhado, agora detectando baterias muito melhor do que antes, além de relacionar dispositivos secundários. Ele ainda manipula o brilho da tela e a iluminação do teclado.

O applet de energia foi redesenhado e agora manipula o brilho da tela e a iluminação teclado.

A ferramenta de configuração “Aplicativos de Sessão” foi reescrita como um módulo de configuração nativo do Cinnamon.

Melhorias no Nemo

O Nemo recebeu um novo gerenciador de plugins.

Está mais fácil do que nunca ativar/desativar Ações/Scripts/Extensões no Nemo, graças ao novo Gerenciador de Plugins.

Seus menus de contexto foram simplificados e agora mostram apenas as ações mais úteis. Obviamente, ainda é possível configurar o Nemo de forma que ele mostre todas as ações disponíveis, como ocorria antes.

Operações em arquivos agora são enfileiradas e executas em sequência, ao invés de em paralelo.

Operações em arquivos são enfileiradas e executadas uma após a outra.

O politica do “policykit” para “Executar como Root” foi alterada para armazenar a autorização em cache e evitar que você tenha que digitar a senha repetidamente.

Melhorias de acessibilidade

Fizemos um grande esforço para melhorar o suporte ao ATK/Orca nos componente visuais do Cinnamon.

Foram feitas melhorias na lupa. Já o modificador de zoom através do mouse agora é configurável.

O teclado virtual foi parcialmente redesenhado. Ele agora exibe-se e oculta-se sob demanda, graças ao novo “Applet de Teclado na Tela”. Ele agora afeta o tamanho e os limites da tela. Quando ele aparece, o tamanho da área de trabalho é proporcionalmente reduzido, com as janelas exibidas abaixo dele sendo reajustadas (funciona de forma semelhante à funcão auto-ocultar do painel).

Fontes de Aplicativos

Nas configurações da ferramenta Fontes de Aplicativos, agora podemos abrir os arquivos PPA e visualizar os seus pacotes. Não é mais necessário utilizar outra ferramenta para instalar o que você está procurando.

Agora é possível navegar pelos PPAs e instalar pacotes diretamente da ferramenta de configuração de Fontes de Aplicativos

A ferramenta também pode listar pacotes externos, bem como realizar o “downgrade” deles.

O Linux Mint agora pode listar e realizar o “downgrade” de pacotes externos

Pacotes externos são um novo conceito do APT no Linux Mint. Um pacote externo é um pacote cuja origem e/ou versão é desconhecida e que não bate com os que estão disponíveis nos repositórios conhecidos do sistema operacional.

Realizar o “downgrade” dos pacotes externos para as versões oficiais pode ser especialmente útil nos seguintes casos:

  • Se você quiser desinstalar pacotes de um repositório de terceiros ou de um PPA
  • Se você quiser habilitar temporariamente os repositórios Romeo e depois quiser voltar seus pacotes para a versão estável
  • Se você, por engano, tiver utilizado repositórios que não são compatíveis com o seu sistema. (Por exemplo, repositórios do Debian no Linux Mint)
  • Se quiser remover pacotes .deb instalados manualmente

Em todos esses casos o procedimento é bastante simples:

  • Remova o repositório/PPA que não quiser mais utilizar
  • Atualize o cache do APT
  • Clique em Manutenção → Realizar o “downgrade” dos pacotes externos

Isso, junto com o novo comando “apt recommends”, faz com que seja mais fácil resolver problemas relacionados ao APT, bem como limpar o Linux Mint.

Gerenciador de Atualizações

O Gerenciador de Atualizações continua a apresentar atualizações de um modo mais significativo:

  • Pacotes agora podem ter apelidos (alias) e ser apresentados com um nome diferente do seu nome de pacote ou nome de pacote do código fonte. Quando é esse o caso, os nomes originais do pacote também aparecem na interface como uma informação secundária. Isso é utilizado pelo Linux Mint para agrupar pacotes relacionados ou apresentá-los com nomes mais simples e fáceis de entender. Por exemplo, atualizações para “cjs” ou “muffin”, as quais são essenciais para o Cinnamon, agora são apresentadas como “cinnamon-cjs” ou “cinnamon-muffin” e aparecem junto as outras atualizações do Cinnamon.
  • Pacotes apelidados(aliased) são também localizados em seu idioma. A localização não é mais manipulada pelo dpkg. O Ubuntu e o Debian fornecem uma camada incompleta de tradução para o APT, o que também ocorria nos pacotes do Linux Mint.

O Gerenciador de Atualizações

A interface do usuário foi levemente melhorada:

  • O Gerenciador de Atualizações agora utiliza toda a janela para exibir os erros quando eles acontecem, ou para avisar que seu sistema está atualizado.
  • Uma nova opção de configuração permite-nos esconder o ícone do Gerenciador de Atualizações da bandeja de sistema quando nenhuma atualização estiver disponível.
  • Uma nova opção permite-nos esconder automaticamente a janela do Gerenciador de Atualizações após as atualizações terem sido aplicadas.

Configurações de Idioma

A interface de usuário nas Configurações de idioma foi redesenhada novamente:

Configurações de Idioma

Agora a janela carrega os métodos de entrada em segundo plano. Também ficou muito mais rápido exibi-la.

Bandeira corretas foram adicionadas aos idiomas menos conhecidos.

Agora podem ser definidos Métodos de Entrarda diferentes para idiomas diferentes. Além disso, foi melhorado o suporte ao idioma japonês no Linux Mint 17.2.

Tela de Login

O gerenciador de login MDM 2.0 vem com muitas melhorias:

  • Agora são suportados Avatares para usuários com diretórios criptografados
  • Assim como nas Configurações de idioma, foram adicionadas bandeiras para os idiomas menos conhecidos.
  • A Proteção de tela está mais rápida ao desbloquear a tela ou trocar usuários, bem como ao relogarmos no Mint
  • Suporte ao desbloqueio da proteção de tela através do logind
  • Suporte as fontes Infinality
  • Implementado um novo mecanismo de detecção de sessão. Os benefícios dessa nova função são explicados no link abaixo:

http://segfault.linuxmint.com/2015/03/better-session-detection-in-mdm-2-0/

Escolhendo a sessão padrão no MDM

Melhorias no Sistema

O Linux Mint 17.2 vem com as seguintes modificações no sistema:

  • O comando bash “completion” foi melhorado. Agora o terminal consegue auto-completar melhor os comando digitados e até mesmo seus argumentos.
  • O histórico do bash foi melhorado e não aceita mais comandos duplicados.
  • Foi adicionado um comando novo ao APT, o qual lista pacotes recomendados a um determinado e que ainda não foram instalados. Digamos que você tenha instalado o Wine. Agora você pode rever a lista de pacotes recomendados e que não estão instalados em seu computador, digitando o comando:
    • apt recommends wine
  • Foi adicionado um novo comando de forma que possamos ver os sinais manipulados por um processo em particular. O seguinte comando, por exemplo, lista os sinais manipulados pelo MDM:
    • check_signals `pidof mdm`

Melhorias nas Ilustrações (no "Artwork")

O Linux Mint 17.2 vem com uma coleção esplêndida de fotografias de Jen K, Kenny Louie, m1r0r1m, além de fundos de tela de Rapciu.

Uma visão geral de alguns dos novos papéis de parede do Mint

Todos os papéis de parede do Linux Mint “Maya”, “Nadia”, “Olivia”, “Petra”, “Qiana” e “Rebecca” também estão presentes nesta nova versão, assim como uma seleção nostálgica dos melhores papéis de parede das versões anteriores da distro.

Suporte melhorado para UEFI, NVIDIA e placas Optimus

O Grub foi atualizado para o Linux Mint 17.2 e traz suporte melhorado a UEFI e melhor compatibilidade com computadores modernos (isso vai resolver falhas no live boot e gráficas em muitos computadores).

Os drivers da NVIDIA foram atualizados da versão 331.113 para 346.72 para suportar os chipsets NVIDIA mais recentes.

MDM dá melhor suporte para NVIDIA Prime. Em computadores equipados com placas NVIDIA Optimus, agora você pode trocar entre suas placas Intel e NVIDIA com um simples log out. Não é mais necessário reiniciar a máquina.

Um ícone na bandeja de sistema que indica qual GPU está ativa e você pode clicar nele para trocar de uma para outra: Agora ficou mais fácil trocar entre placas Intel e placas NVIDIA Optimus

Outras Melhorias

O Gravador de Imagem USB e o Formatador de Dispositivos USB agora reconhecem uma maior variedade de pendrives. Eles também apresentam melhorias em termos de alinhamento de partições e flags de boot. A descrição dos pendrives também está melhor. Quanto as ferramentas, agora elas utilizam bem menos recursos da CPU.

O LibreOffice foi atualizado para a versão 4.4.3.

O HPLIP foi atualizado para a versão 3.15.2, de forma que mais impressoras HP sejam reconhecidas e suportadas.

O HAL foi readicionado de forma que o sistema possa suportar a exibição de vídeos com DRM no Adobe Flash (note que isso é útil com certos sites de vídeo, mas não com todos eles. Foi escrito um tutorial para lidar com outros problemas relacionados ao DRM/Flash)

Nos repositórios, o Inkscape foi atualizado para a versão 0.91.

Componentes Principais

O Linux Mint 17.2 vem com o Cinnamon 2.6, MDM 2.0 e o Kernel Linux 3.16, tendo a base de pacotes do Ubuntu 14.04.

Estratégia de Suporte de Longo Prazo (LTS)

O Linux Mint 17.2 receberá atualizações de segurança até 2019.

Até 2016, as futura versões do Mint usarão a mesma base de pacotes do Linux Mint 17.2, fazendo com que seja mais simples para todos atualizar o sistema.

Até 2016, o time de desenvolvimento não começará a trabalhar em uma nova base. Desta forma, até lá os desenvolvedores da distro estarão completamente focados na atual versão.

diversospreferences/novidades_17.2-rafaela-cinnamon.txt · Última modificação: 2015/06/29 11:14 por 8812